Grandmas Project – Receitas e histórias de avós, filmadas pelos netos

Grandmas Project é uma websérie colaborativa onde jovens diretores do mundo inteiro filmam as suas avós, se prevalecendo das receitas favoritas para contar a relação e a herança familiar. O projeto foi desenvolvido por Jonas Pariente, produtor e cineasta francês, e financiado via Kickstarter com doações que já atingiram 21 mil dólares.

Os dois primeiros episódios são Molokheya, de Jonas Pariente, que retrata Suzanne “Nano” Pariente, a avó egípcia do criador do Grandmas Project, e Lait de Poule (Gemada), de Irvin Anneix, com a avó francesa Simone “Mamie Yoda” Anneix.

No terceiro capítulo da série, o curta-metragem Mehchi (charuto de folha de uva em árabe) o diretor franco-brasileiro Mathias Mangin usa uma das receitas de Dona Rosa, sua avó de origem libanesa, para contar a sua relação com o Brasil, mostrando como uma comida vinda do oriente tornou-se, ao longo da sua vida, um elo de amor com o Brasil. 

O objetivo do Grandmas Project é produzir 30 filmes em diversos países. Cinegrafistas, videomakers e interessados em contas suas histórias em vídeo podem se inscrever pelo site do projeto. Os diretores selecionados devem filmar seguindo 3 regras:

1) Filmar as suas avós: Grandmas Project almeja criar um laço íntimo com essas famílias, narrando de um jeito pessoal as grandes transformações do século 20: migrações, guerras, feminismo.

2) Mostrar a receita: Grandmas Project acredita que é o modo mais universal de entrar na história das avós.

3) Filme de 8 minutos: Grandmas Project foi desenhado para a internet e celular. Oito minutos é o bastante para uma experiência narrativa que também pode ser assistida no ônibus ou no metrô. Todos os filmes vem com uma receita, bônus em vídeo e foto que ajudam a navegar nesse universo com o auxílio de palavras chaves.

Os próximos episódios serão dirigidos por dois talentos emergentes: Emma Luchini, que ganhou um César Award (Oscar francês) de Melhor Curta-Metragem de 2015, e Mona Achache, diretora de dois filmes que estreiaram no Palm Springs International Film Festival.

Sobre Jonas Pariente
C
resceu em Paris, em uma família egípcia-polaca. Seus filmes exploram a noção de identidade em relação a migração, território e crises da vida. Seu documentário de estreia Next year in Bombay – a história de dois educadores na Índia numa comunidade judaico-indiana de 2 mil anos – estreiou no Palm Springs Film Festival e foi selecionado em diversos festivais internacionais. Retornou à Índia para a sua série de documentários Portrait of a New World, encomendado pela TV pública francesa France 5. Criador do Grandmas Project, websérie colaborativa que convida jovens cineastas a fazerem curtas-metragens sobre suas próprias avós e como elas cozinham, e compartilhá-los em uma plataforma interativa. O projeto ganhou o Soft Spot Award e foi selecionado para o Sheffield Doc e Dok Leipzig.

Sobre Mathias Mangin

Mathias Mangin, 33 anos, nasceu em São Paulo numa família de origem libanesa e foi criado entre a França e o Brasil. Entre outros filmes, co-dirigiu os premiados documentários Next Year in Bombay e Dona Rosa. Está em pré-produção do longa-metragem que ele roteirizou, Hemorragia, comédia dramática inspirada no curta-metragem Dona Rosa e que será filmado em 2016. Também desenvolve o drama de longa-metragem Bárbaros, um panorama da cidade de São Paulo. 

grandmasproject.org
Teaser: https://vimeo.com/62091472
Facebook: /grandmasproject

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s