Everest Ridge lança Cleaning Center para mitigação de ataques DDoS

 

  • Serviço de Banda Limpa é voltado a negócios críticos, tais como bancos, bolsas de valores e corretoras de valores, seguradoras, provedores de internet e empresas de jogos
  • Brasil é o sexto país do mundo mais atacado por hackers (Fonte: NSFOCUS)

A Everest Ridge, empresa brasileira especialista em gestão e segurança de redes, acaba de criar um novo Cleaning Center – centro de limpeza – de banda larga no Brasil. A Banda Limpa da Everest Ridge permite mitigar até 1,7 Tb de dados sob ataques DDoS de negação de serviços. Deste total, 20 Gbs podem ser mitigados aqui mesmo no Brasil, sem precisar ir para a nuvem de outros países, o que evita latência (lentidão) para os clientes de redes durante os períodos desse tipo de ataque.

Voltada principalmente a negócios críticos, tais como bancos, bolsas de valores e corretoras de valores, seguradoras, provedores de internet e empresas de jogos, a solução de Banda Limpa da Everest Ridge protege clientes contra o ataque DDoS. “Qualquer pessoa que tenha uma rede própria e que ofereça serviços de internet deveria ter um serviço Anti DDoS em sua gestão. O Brasil é o sexto país do mundo que mais sofre ataques tipo DDoS. Somos um povo extremamente conectado e, por isso, somos mais vulneráveis. As empresas precisam começar a se proteger deste tipo de ocorrência, que costuma gerar milhões em prejuízo”, afirma Eduardo Meirelles, diretor comercial da Everest Ridge.

“Atualmente, 60% dos ataques de hackers DDoS partem da China. Com a solução da Everest Ridge, os dados são barrados diretamente na origem e não chegam ao Brasil. Aqui, os números não ultrapassam 10 a 15 GBs em ataques DDoS, por este motivo, os 20 GBs oferecidos pelo nosso Cleaning Center é mais do que suficiente para garantir um serviço eficiente de Banda Limpa no país”, explica Meirelles.

O que é um ataque DDoS?

O ataque DDoS acontece a partir da ação de hackers que infectam inúmeros computadores e estes, por sua vez, agem como zumbis obedecendo ordens. Por meio de um comando, os computadores infectados são ativados para realizar uma determinada ação, todos ao mesmo tempo. Isso faz com que os servidores atacados fiquem lentos ou saiam do ar por sobrecarga.

Sobre a Everest Ridge

A Everest Ridge é uma empresa brasileira especialista em gestão e segurança de redes de telecomunicações. Fundada em 2010, oferece serviços desde a concepção e desenho de uma nova rede, até a otimização da rede de grandes empresas, tendo com maior benefício a redução de custos fixos em média de 30%. Possui um centro de operações 24×7 para gerenciar e fazer a manutenção dos serviços. Entre os principais clientes estão Eletronet, Master, Engemon IT e L5 Networks.

Mais Informações para a Imprensa: 

Hub Content
Helena Castello Branco – helena@hubcontent.com.br
Gil Stefani – gil.stefani@hubcontent.com.br

Anúncios

Direito Anticorrupção é tema de debate na USP

No dia 19 de junho, o Departamento de Direito do Estado da Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo realiza o painel de debates sobre Direito Anticorrupção –  Governança, Gestão de riscos e Compliance no Brasil: onde estamos e para onde vamos. O evento contará com a participação de Floriano de Azevedo Marques Neto, diretor da Faculdade de Direito da USP, Gustavo Justino de Oliveira, professor doutor de Direito Administrativo na FDUSP, André Castro Carvalho, pós-doutor pelo M.I.T. e professor no Insper, Rodrigo Bertoccelli, presidente do Instituto Brasileiro de Direito e Ética Empresarial – IBDEE, Valdir Simão, ex-Ministro-Chefe da Controladoria-Geral da União, e dos advogados Marco Aurélio Borges de Paulo e Rodrigo Pironti Aguirre de Castro.

“Os recentes escândalos envolvendo corrupção no setor público como Mensalão, Lava-Jato e Operação Zelotes estimularam o debate mais aberto e aprofundado sobre o tema e a necessidade de se corrigir as fragilidades nas instituições públicas (programas de integridade) e empresariais ao se promover ajustes substantivos no sistema de governança, risco e compliance dessas instituições. A edição de novas leis como Ficha Limpa, Acesso à Informação, Anticorrupção e Estatuto Jurídico das Estatais, entre outras, são fatores que motivam uma reflexão sobre a efetividade do sistema brasileiro de combate à fraude, corrupção e lavagem de dinheiro, sobretudo sob o ponto de vista da conformidade e da responsabilização jurídica de pessoas físicas e jurídicas que praticam estes atos ilegais”, explica Justino de Oliveira, coordenador científico do evento.

Após o debate, será lançado o livro “Compliance, Gestão de Riscos e Combate à Corrupção: integridade para o desenvolvimento”, de Borges de Paulo e Aguirre de Castro (coordenadores), pela Editora Fórum. No capítulo “A Universidade como espaço para a disseminação de conhecimentos, métodos e técnicas voltados à prevenção e ao combate da corrupção no Brasil: O caso da Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo (2013-2016)”, de autoria de Justino de Oliveira, a obra trata da abertura do governo para a inserção da sociedade civil no controle e no combate aos atos de corrupção e a importância da capacitação dos cidadãos universitários para atuarem como disseminadores da cultura anticorrupção no Brasil.

A atividade marca também o encerramento da disciplina Corrupção na Administração Pública, do programa de Mestrado e Doutorado da FDUSP, ministrada por Justino de Oliveira. Em sua terceira edição em 2018, o curso deste semestre teve foco em compliance nas empresas públicas e privadas.

 

Serviço
Painel de Debates: Direito Anticorrupção – Governança, Gestão de riscos e Compliance no Brasil: onde estamos e para onde vamos
Data: 19 de junho de 2018 (terça-feira)
Horário: das 10h às 12h30
Local: Auditório Ruy Barbosa Nogueira – Faculdade de Direito da USP – Largo de São Francisco n. 95, 2º andar – Centro, São Paulo
Evento gratuito. Participação sujeita à lotação do Auditório (90 lugares).
Não é necessário realizar inscrição. Não será emitido certificado de participação.
Programação: https://blogdojustino.com.br/painel2/    

Especialista vem ao Brasil ministrar Iyengar Yoga para Depressão 

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), no Brasil, cerca de 5,8% da população sofre de depressão – um total de 11,5 milhões de brasileiros. O índice é o maior da América Latina e o segundo do continente, atrás apenas dos Estados Unidos, com um índice de 5,9%, equivalente a 17,4 milhões de casos. A doença é a principal causa de incapacidade laboral no planeta e, nos piores casos, pode levar ao suicídio. Em 10 anos, de 2005 a 2015, esse número cresceu 18,4%. A prevalência do transtorno na população mundial é de 4,4%.

Desde a década de 1970, a meditação, o yoga e outras práticas terapêuticas têm sido estudadas como possíveis tratamentos para a depressão. Um estudo científico recente da Universidade de Boston mostrou que a prática regular de Iyengar Yoga reduz de forma significativa os sintomas da doença, podendo se tornar um tratamento complementar ou uma alternativa aos antidepressivos.

Em outubro, uma das mais respeitadas instrutoras de Iyengar Yoga da Europa, a alemã Rita Keller vem a São Paulo para ministrar um workshop no qual vai mostrar diferentes  aspectos da depressão, que pode ser causada por fatores externos ou internos, como excesso de trabalho, fadiga e hereditariedade, e métodos que ajudam a diminuir e a superar os sintomas. “Pesquisas recentes comprovam a importância da Yoga nessa área, que funciona mais que qualquer outro recurso, principalmente para sintomas leves e moderados”, explica Keller.

Quem traz a especialista para o Brasil é Analu Matsubara, coordenadora e fundadora do Estudyo Iyengar Yoga São Paulo, onde a atividade será realizada: “Por meio desta prática disciplinada estou, desde 1999, sem uso de qualquer medicação antidepressiva. Já passei por inúmeras consultas e internações psiquiátricas, e sou uma testemunha do enorme impacto positivo no sistema nervoso”, comenta Analu.

O workshop será ministrado em inglês com tradução para o português e contará com uma equipe de apoio para orientar os alunos na execução das práticas. As aulas são direcionados ao público em geral, praticantes iniciantes e avançados, e a professores de Yoga. Não há pré-requisitos.

Sobre Rita Keller
Instrutora sênior certificada pelo mestre indiano BKS Iyengar. Fundadora da Associação de Iyengar Yoga, em Colônia. Coautora dos livros Iyengar Yoga for Motherhood: Safe Practice for Expectant & New Mothers (Iyengar Yoga para a maternidade: prática segura para gestantes e novas mães) e Iyengar Yoga in der menopause (Iyengar Yoga na menopausa), ambos sem tradução para o português. Autora de inúmeros DVDs e artigos em publicações na Europa. Terapeuta ayurvédica e estudante do instituto RIMYI em Pune, Índia. Participou de seminários juntamente com B.K.S. Iyengar e Geeta S. Iyengar. Palestrante internacional.

 

Serviço

Iyengar Yoga e Depressão – Workshop com Rita Keller
Data: 11 a 14 de outubro
Horário: das 8h às 12h e das 14h às 17h30
Local: Estudyo Iyengar Yoga São Paulo – ESIYSP
Endereço: Rua Cel. Oscar Porto 836 – Paraíso, São Paulo
Facebook: /EstudyoIyengarYogaSaoPaulo
Mais informações e inscrições: www.esiysp.com.br/rita

 

XII Aldeia Multiétnica celebrará as crianças indígenas

De 13 a 20 de julho, a Casa de Cultura Cavaleiro de Jorge, em parceria com o Centro de Estudos Universais, realiza a XII Aldeia Multiétnica, na Chapada dos Veadeiros (GO). Com o tema “Festa das Crianças”, a 12ª edição celebrará as crianças indígenas. Até o momento, as etnias confirmadas para esta edição são Krahô (TO), Kayapó Mebengokré (PA), Fulni-ô (PE), Guarani Mbyá (SP) e os povos do Alto Xingu (MT). Cada uma apresentará as festas, costumes, tradições, ritos de passagem e brincadeiras relacionadas à infância, sob a perspectiva de diferentes culturas indígenas.

Em um novo local desde o ano passado, em 2018 o projeto firma-se como um Centro de Saberes na Chapada dos Veadeiros sobre os povos e comunidades originários e tradicionais, suas culturas e tecnologias sociais, com representantes indígenas como mestres facilitadores.

A localização privilegiada do espaço onde acontece o evento, o contato com o bioma Cerrado e a participação de indígenas e não-indígenas em uma programação de convivência profunda, que atravessa dias e noites, permitem que os participantes tenham contato de forma prática com fragmentos de diferentes culturas indígenas (como cantos, danças, ritos, arquitetura, artesanato, língua e pintura corporal), inserindo-se às atividades diárias de uma aldeia.Oficinas, feiras de artesanato, palestras, apresentações culturais, incursões pelo Cerrado e rodas de prosa são algumas das atividades que integram a programação. Durante as noites, rituais sagrados, cantorias e contação de histórias e lendas ao redor das fogueiras deixam a experiência ainda mais rica.

A Festa das Crianças

O escritor Daniel Munduruku costuma afirmar que a pior pergunta que pode ser feita a uma criança indígena é “o que você vai ser quando crescer?”. Segundo ele, à criança indígena é dado o direito de viver a infância sem preocupação com o futuro. O melhor tempo é o presente.

Nas comunidades indígenas, a infância é vivida e celebrada de forma muito intensa. É durante esta fase que os saberes tradicionais são compartilhados e a comunidade é fortalecida. As crianças são integradas a todas as atividades da aldeia. Aprendem a caçar, mexer com a roça, subir em árvores, nadar e conhecer o território onde vivem. Habilidades básicas para desenvolver a autossuficiência e a forma como darão continuidade às tradições de seu povo.

Como participar da XII Aldeia Multiétnica

É possível aderir ao pacote completo, de 7 dias de vivência, com hospedagem (em camping), alimentação (café da manhã, almoço e jantar) e acesso à programação completa e aos atrativos naturais do espaço (Cachoeiras Almécegas I e II e Rio Couros). Ou adquirir o bilhete diário de visitação, que permite participar das atividades das 14h às 18h.

Informações completas: www.aldeiamultietnica.com.br/pacotes

SinalizeWeb lança calculadora online e gratuita para mostrar ROI no e-commerce para PMEs

“Túnel do E-commerce” da Feira do Empreendedor de São Paulo 2018 apresenta Calculadora online para E-Commerce PME no local e ensina a conquistar o consumidor seguindo a sua jornada de compras no digital

Boa parte dos empreendedores do mercado de e-commerce já consegue precisar os custos de uma plataforma de e-commerce para abrir uma loja virtual. No entanto, uma das maiores dificuldades neste negócio é entender os investimentos necessários em marketing digital, SEO e performance para obter sucesso do negócio. A tarefa é árdua na hora de avaliar o Retorno sobre Investimento ou ROI. Porém, o empreendedor precisa saber qual será o retorno que terá para cada real investido, para que possa se preparar em sua trajetória.

Foi pensando em facilitar a vida desses empreendedores de e-commerce e empresas PMEs em geral que a SinalizeWeb – agência com foco em performance, especialista em SEO, marketing digital e e-commerce – desenvolveu a “Calculadora online para E-commerce PME”. Trata-se de uma ferramenta gratuita, disponível para análise de diferentes simulações online no site da empresa .

“A ferramenta é fácil de usar e permite ao pequeno/médio empreendedor se preparar melhor para suas necessidades no negócio. Assim, ao entrar no simulador, o empreendedor precisará colocar informações tais como investimento atual e lucro almejado, a margem de lucro do produto (markup), média de vendas de cada cliente na loja virtual (ticket médio de compras) e informações relacionadas a estratégia do negócio, tais como a participação das compras a partir de um Marketplace. Aí ele pode simular e verá resultados diversos conforme troque as variáveis”, explica Abu Amir, Head de SEO e e-commerce da SinalizeWeb.

Ao final da simulação, o empreendedor vai receber um relatório que mostrará os resultados do ROI na configuração simulada (para um novo negócio ou negócio existente), os custos de taxas e informações relativas ao lucro líquido no cenário imaginado.

Segundo o executivo, o empreendedor precisará de alguns conhecimentos para saber avaliar se está com boa performance em marketing digital. “A média de ROI para um e-commerce de performance mediana é o ROI 14, ou seja, para cada R$1,00 investido a empresa tem o retorno de R$ 14,00. Quando os clientes têm um trabalho apropriado de busca orgânica e conteúdo (SEO), boas campanhas de Marketing Digital e um e-commerce na plataforma apropriada e com estratégia assertiva, este ROI pode subir para 34, ou seja, a cada R$ 1,00 investido, a empresa lucra R$ 34,00”, afirma o especialista da SinalizaWeb.

Jornada de compras do consumidor de e-commerce

O stand da SinalizeWeb, além do Simulador de ROI para e-commerce PME, apresenta o “Tunel do e-commerce”, com seis metros de comprimento,  que mostra a jornada de compra do consumidor e quais são os principais conceitos de como atrair o cliente e fazer com que ele compre em sua loja (conversão).

“É preciso ter muito claro quem é o seu público consumidor para atraí-lo até sua loja e depois conseguir convencê-lo a comprar seu produto. A matemática de dados aliada às ferramentas de marketing digital, ajudam o empreendedor digital nestas etapas. Ainda, a jornada do consumidor precisa também criar para os clientes que já compraram uma experiência excelente, de forma que este cliente volte a comprar de maneira recorrente e, mais do que isso, é necessário o encantamento do cliente com o seu negócio, para que não só ele volte, como também recomende sua loja para outras pessoas”, explica Uafa Smaili, Head de Projetos da SinalizeWeb.

Sobre a SinalizeWeb

A SinalizeWeb é especialista em performance e marketing digital para o público PME e desenvolve lojas de e-commerce na plataforma VTEX. A empresa participou do Comitê que desenvolveu o Guia de SEO da ABRADi-SP.  A SinalizeWeb tem entre os principais clientes as empresas Rubi Presentes, Instituto de Direito Público IDP-SP e Box Colchões.

Mais informações para imprensa
Hub Content
Gil Stefani – gil.stefani@hubcontent.com.br
Helena Castello Branco – helena@hubcontent.com.br

Barato Máquinas lança Cortadora Polyfan para empreender em Comunicação Visual, Festas e Eventos

LANÇAMENTO FEIRA DO EMPREENDEDOR DE SÃO PAULO
STAND M20 – 7 A 10 DE ABRIL DE 2018 – ANHEMBI – SÃO PAULO – SP

  • Cortadora permite realizar trabalhos em isopor XPS de alta durabilidade ideal para logotipos 3D de fachadas ou área interna de lojas e empresas, além de letras caixas e enfeites de festas de aniversário ou eventos.
  • Serviço tem baixo custo e alto valor agregado.
  •  Investimento é de R$ 11.500,00 em até 10 vezes sem juros no cartão de crédito

A Barato Máquinas – e-commerce e loja física que fornecedora máquinas de sublimação, impressoras, equipamentos e suprimentos – está lançando na Feira do Empreendedor uma novidade no mercado, a Cortadora Polyfan – máquina de tecnologia avançada e fabricação nacional, que oferece acabamento perfeito para corte de isopor de alta durabilidade (Depron/XPS) e também faz cortes em espumas.

Com o investimento de R$ 11.500,00 (que pode ser parcelado em até 10 vezes no cartão de crédito), o empreendedores pode iniciar um negócio de baixo custo e alto valor agregado no mercado de Comunicação Visual ou de Festas e Eventos, já que é possível criar Letras Caixa e Enfeites para Decoração de Festas. O Isopor pode ser pintado e não tem problema se tomar chuva, por isso, pode ser usado em fachadas externas.

“A produção do logotipo de uma marca/loja para uma fachada é vendida atualmente por um valor médio de R$ 300,00. O custo de material do isopor (Depron/XPS) é de R$ 12,50, o que oferece um alto valor agregado para o empreendedor”, afirma Flávio Trevisan, presidente da Barato Máquinas.

A Cortadora Polyfan ainda oferece outras vantagens. É ultra silenciosa, leve (10 quilos) e compacta. É necessário um computador com Windows ou superior e conexão USB somente para funcionar o equipamento. Permite cortar outros materiais, como Espuma, e produzir Letras Caixa e enfeites de festas para quem trabalha no segmento de Festas e Eventos.

CORTADORA POLYFAN – ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS

  • Faz corte de Desenhos, Marcas, Logotipos para Fachadas de
  • Cortador de Isopor e Depron (XPS) por fio quente CNC
  • Ultra silenciosa, pode ser usada em 110V ou 220V
  • Precisa de computador com Windows 7 ou superior
  • Peso 10kgs, leve e compacta (portátil)
  • Baixa manutenção e baixo custo de energia
  • Maior velocidade e precisão no corte, com controle de temperatura digital
  • Suporta até 18 placas de XPS de 1200mmx600mmx10mm
  • Corta arquivos de CorelDraw e Adobe Illustrator
  • Sua interface é 100% otimizada e atualizada para facilitar o uso
  • Materiais que corta – Isopor e Depron (XPS) e Espuma

Sobre a Barato Máquinas

Lançada há 3 anos, a Barato Máquinas é e-commerce baratomaquinas.com.br e também loja física (Rua Santa Clara, 25 – Brás, São Paulo, SP) com foco em sublimação e personalização. A empresa trabalha com diversas opções de negócios para empreendedores, entre eles destaca-se máquinas para sublimação e transfer: prensa 3d para sublimação, prensa plana, prensa de caneca, prensa térmica e transfer para canecas e para canetas entre outras. A empresa também é forte no suprimento de insumos para sublimação, tais como pratos, canecas, sacolinhas ‘eco bags’, chinelos e mouse pad.  

Mais informações para a Imprensa
Hub Content – www.hubcontent.com.br
Gil Stefani – gil.stefani@hubcontent.com.br
Helena Castello Branco – helena@hubcontent.com.br

Disciplina na USP aborda o compliance nas empresas públicas e privadas

Esta semana, teve início a 3ª edição da disciplina de mestrado e doutorado “Corrupção na Administração Pública“, na Faculdade de Direito da USP, ministrada pelo Prof. Dr. de Direito Administrativo Justino de Oliveira. O foco das aulas neste semestre –  que terão como professor convidado André Castro Carvalho, visiting researcher no Massachusetts Institute of Technology (MIT) – é o compliance nas empresas públicas e privadas.

O objetivo da matéria é apresentar ao aluno o funcionamento da governança, risco e compliance (GRC) com um conhecimento interdisciplinar, não enfocando somente a questão jurídica, mas também outras habilidades que são necessárias para a compreensão do que é necessário para que uma organização possa apresentar um programa de GRC robusto, sobretudo no que se refere à prevenção de corrupção e suborno. Ao final do curso, o aluno estará apto a discutir profundamente as principais questões atuais com relação à estruturação, acompanhamento e consultoria na área de compliance de uma empresa privada ou pública sob uma perspectiva acadêmica e organizada metodologicamente, podendo aplicar seus conhecimentos em suas áreas de atuação.

“Os recentes escândalos envolvendo corrupção no setor público como o Mensalão, Lava-Jato e Operação Zelotes estimulam o debate mais aberto e aprofundado sobre o tema dos atos de corrupção praticados por agentes públicos e privados no Brasil. Um reflexo decorrente desses escândalos, amplificados sobretudo pela mídia, foi a necessidade de se corrigir as fragilidades empresariais ao se promover ajustes substantivos no sistema de governança, risco e compliance das empresas. A edição de novas leis como Ficha Limpa, Acesso à Informação, Anticorrupção (com seu Decreto regulamentador) e Estatuto Jurídico das Estatais, acrescido de ajustes constantes na Lei de Improbidade e nos Estatutos funcionais em geral, entre outros diplomas legislativos, são fatores que motivam uma reflexão sobre a efetividade do sistema brasileiro de combate à fraude, corrupção e lavagem de dinheiro, sobretudo sob o ponto de vista da conformidade e da responsabilização jurídica das pessoas jurídicas e das pessoas físicas que praticam estes atos ilegais”, explica Justino de Oliveira.

Com a finalidade de se empreender uma crítica fundamentada das bases e dos instrumentos jurídico-normativas vigentes, o curso vai também investigar sobre os papéis tradicionais e aqueles recentemente assumidos pelos diferentes atores que detêm competência diretiva, preventiva e repressiva na matéria, como a ENCCLA, Controladoria Geral da União, a AGU, o Ministério Público, a Polícia Federal, o Tribunal de Contas e o Poder Judiciário em geral: há integração ou persistem as atuações isoladas; Quais os instrumentos atualmente existentes para prevenção de irregularidades e ilícitos nas organizações; Quais são os limites e a extensão das responsabilidades política, administrativa, cível e judicial; Quais os standards internacionais e quais países podem ser considerados referências no tema; Qual a posição do Brasil perante a cooperação internacional para o combate à corrupção e lavagem de dinheiro; O que é integridade, e o papel do Estado e das empresas na estruturação dos programas de compliance nas empresas públicas e privadas.

Leia no Blog do Justino o artigo “A Universidade e a formação do profissional de compliance no Brasil”, no qual Justino de Oliveira e André Castro Carvalho expõe o foco principal do curso: Compliance nas empresas públicas e privadas.

As aulas acontecem na Sala Almeida Jr. da Faculdade de Direito da USP (Largo de São Francisco, São Paulo), das 8h30 às 12h30.

Sobre Justino de Oliveira

Prof. Dr. de Direito Administrativo na Faculdade de Direito da USP. Advogado, Consultor jurídico e Árbitro especializado em Direito Público frente ao escritório Justino de Oliveira Advogados Associados, com sede em São Paulo, do qual é sócio-fundador. Ex-Procurador do Estado do Paraná. Palestrante e autor de livros e artigos na área de Direito.

Visite: Blog do Justino