Festival Respect Lost: O maior encontro multicultural e ecológico do Brasil

Evento acontece em uma das principais reservas naturais de São Paulo, apresentando atrações focadas em música, entretenimento e estímulo à autoconsciência
  IMG_1509
Com expectativa de público de 2 mil pessoas, o festival Respect Lost retorna após dois anos de pausa, ainda mais fortalecido, para a sua 17a edição. A ser realizada de 01 a 03 de maio em Ilha Comprida, SP, uma das últimas áreas remanescentes da Mata Atlântica e um dos poucos ecossistemas não poluídos do litoral brasileiro, o evento multicultural e ecológico contará com mais de 150 artistas convidados, englobando numa única experiência música, artes, projeções, cinema cult, cenários, intervenções teatrais, palestras, oficinas e performances, terapias alternativas, feiras, gastronomia, área infantil e conscientização ambiental.
Preocupados com relação ao uso desta reserva ambiental, o coletivo Respect, organizador do Festival, propõe uma série ações durante o evento, sustentabilizando processos, vivências e a estadia na Ilha Comprida. O Festival já acumula uma série de selos e certificados, como o Selo Greenhub de gestão da sustentabilidade, além de gerar o relatório de gestão ambiental Evento Limpo, demonstrando seu comprometimento com o meio ambiente e inclusão social. Dentre as atividades focadas em sustentabilidade encontram-se: Aplicação de técnicas de gerenciamento de resíduos, válida para todos resíduos sólidos gerados no evento, inclusive óleo de cozinha usado e lixo eletrônico, que serão encaminhados à reciclagem, pilhas e baterias que serão descartadas corretamente, e resíduos orgânicos que serão compostados na área de camping; As estruturas construídas no festival serão edificadas utilizando materiais alternativos e de mínimo impacto ao meio ambiente através da bioconstrução e da permacultura; Duchas para banhos com sistema de filtragem da água residual; Sugestão aos participantes de utilização de produtos biodegradáveis para minimizar os impactos ao meio ambiente; Ações voltadas à conscientização ambiental; Oficinas de Conscientização Ecológica, Distribuição de Mudas e de Sementes, Distribuição de Cinzeiros de Bolso, Plantio e reciclagem, Limpezas coletivas da praia. 
Na programação musical, destaque para os DJs e produtores do palco Dance Floor, como A.K.D. (Israel), Aho (Chile), Spectra Sonic (Japão), Cylon (Japão), Disorder (México), Contineum (UK), Kliment (Bulgária), Day Din (Alemanha) e Hypnoise (Espanha). Já na pista Chillout, cuja proposta são sons que promovem o relaxamento, a conexão e a transformação, os principais artistas são MindWalk, Subliminal, Sallun, além das bandas Nação Regueira, Hármoniz, Black Dog (Led Zeppelin Cover) e Roberto Seixas (Raul Seixas Cover).
Quanto ao time de fotógrafos e VJs, destacam-se os renomados Murilo Ganesh, Silvio Sato, Alessandra Cardoso e Jhonattan Garcia. O poeta Alika Finotti é o destaque dentre as intervenções artísticas. Artistas de circo, malabares e pirofagia também estarão presentes, levando o encantamento do teatro, da música e da alegria: Circoloko e Allientech, Arson e Biolumini. Responsável pela área infantil Roda Lúdica, a facilitadora Flavia Cabral implementará oficinas que vão trabalhar valores como paz, amor, não violência e verdade. Dentre os terapeutas de cura, estão o massagista Joe, a naturopata Tántia, Fehja Om (reiki, fitoterapia, musicoterapia e aromaterapia) e o Projeto Tiedala com oficinas gratuitas de criação de mandalas.
Na área de expansão da consciência sustentável e conexão com a natureza, destaque para o Reciclowns, trupe de palhaços que faz repensar os hábitos, reduzir o consumo, recriar novas possibilidades e assim reinventar a relação com o planeta; o Respire, projeto que visa a educação com foco na redução de danos ao meio ambiente e o Cine Surf que vai transmitir vídeos, filmes e documentários sobre a arte e filosofia do surf e contará ainda com uma Jam Session, com intervenções e apresentação de didgeridoo realizadas por Letícia Souza.
Pela primeira vez, o Respect Lost realiza também uma feira de trocas, na qual os participantes podem levar seus objetos para experienciar um dia de entrega e desapego do que está estagnado para que possa receber o novo. Na feira de trocas tudo é bem vindo: livros, objetos, roupas, histórias e o que mais sentir que possa servir ao outro.
Focado num público que busca mais contato com a natureza e com a sua própria essência, o Respect Lost 2015 vai trabalhar com o conceito In Lak’ech, expressão da civilização Maia que significa “eu sou outro você”, transmitindo a mensagem de que todas as ações que realizamos acabam refletidas em nós mesmos.
Sobre o coletivo Respect
Idealizado pelo músico e DJ Eduardo Marques, Ricardo Almeida, produtor e publicitário, Alexandre Zaghini, músico e DJ, e pelo empresário Fabio Gagliardi, todos com vasta experiência e vivência em eventos multiculturais internacionais, o coletivo Respect surgiu há 9 anos, com o objetivo de atuar na conscientização de cuidados com a natureza e o respeito mútuo. Hoje, este desejo é reafirmado e torna-se ainda mais fortalecido com base nas transformações pelas quais passa o Planeta. A proposta de conscientização do Respect se materializa por meio de encontros multiculturais e ecológicos, como o Festival Respect Lost, inspirado pelos melhores festivais do gênero ao redor do mundo, contando com mais de 100 mil fãs que acompanham de perto todos os movimentos da marca, reconhecida internacionalmente.
Serviço
17.
 Festival Respect Lost
De 01/05 a 03/05  (sexta-feira, a partir das 8h até domingo às 20h)
Local: Praia de Boqueirão Sul, Ilha Comprida (SP)
Ingressos: R$220,00 (primeiro lote) para os 03 dias
Venda de ingressos: www.respect.art.br/produto/primeiro-lote/
Censura: 18 anos
Capacidade: 2.000 pessoas
www.respect.art.br
Facebook/RespectFestival
Anúncios