Seminário “E aí, biblioteca pra quê?”

seiminário e aí biblioteca para queO Sesc Interlagos realiza nos dias 08 e 09 de novembro o seminário “E aí, Biblioteca pra quê?”, para discutir a relação entre leitura e comunidade, dialogando sobre as diferentes perspectivas existentes entre os envolvidos nas tramas da leitura em São Paulo, expondo o panorama da leitura e refletindo sobre as necessidades de bibliotecas comunitárias e iniciativas de incentivo a leitura.

A Mesa 1: Leitores e espaços de leitura vai apresentar um panorama da leitura e espaços de leitura, refletir sobre as necessidades de bibliotecas comunitárias e iniciativas de bibliotecas. Discutir os diversos caminhos da biblioteca comunitária e do fomento a leitura. Já a Mesa 2: Comunidade e biblioteca vai falar sobre a rede de relações nas comunidades e o surgimento das bibliotecas, além da leitura como componente de afirmação pessoal e de desenvolvimento comunitário.

O evento vai contar com a participação da Relações Públicas Helena Castello Branco, como representante do movimento BookCrossing no Brasil. A inscrição para é gratuita e pode ser feita no site do SESC-SP.

a_Helena Castello Branco BookCrossing SESC Interlagos (7)

Helena Castello Branco – BookCrossing no SESC Interlagos

Anúncios

Instituto Max-Planck realiza rodada de palestras sobre Arbitragem

Gustavo Justino de Oliveira _

Gustavo Justino de Oliveira

O Departamento da América Latina do Instituto Max-Planck de Direito Comparado e Direito Internacional Privado (MPI) realiza no próximo dia 30 uma rodada de palestras com os primeiros participantes do intercâmbio lançado em 2012, em cooperação com o Centro de Arbitragem e Mediação da Câmara de Comércio Brasil-Canadá (CAM-CCBC).

Primeiro bolsista eleito pelo Programa de Cooperação Acadêmica, o jurista e Prof. Dr. de Direito Administrativo da USP Justino de Oliveira discorrerá sobre o tema de seu projeto de pesquisa de pós-doutorado realizado pelo instituto, “A proteção jurídica do investimento estrangeiro no Brasil: Problemática e perspectivas do uso da arbitragem para a solução de conflitos”.

A cooperação entre o CAM-CCBC e o MPI que vem possibilitando que árbitros brasileiros ganhem uma perspectiva comparada sobre o direito arbitral, num programa que vem promovendo desenvolvimentos na área do direito de arbitragem no Brasil.

As palestras serão realizadas no Lateinamerikarund, evento trimestral que ocorre na sede do MPI, em Hamburgo, Alemanha, oferecendo não só aos funcionários da casa, mas também aos cientistas visitantes e convidados, a oportunidade de estarem por dentro, em primeira mão, de estudos latinoamericanos sobre desenvolvimentos nas diversas áreas do direito comparado e direito internacional privado.

Assessoria de Imprensa:
Helena Castello Branco
Comunicação & Cultura

Escultura pública de Denise Milan é instalada em Assis, na Itália

Mandala de Pedra, 2012 calcário de Assis e sodalita brasileira 2,6 m diâmetro

Mandala de Pedra, 2012
calcário de Assis e sodalita brasileira
2,6 m diâmetro

A prefeitura da cidade de Assis (Itália) está prestes a instalar na Piazza Santa Maria degli Angeli a oitava obra pública da carreira de Denise Milan. “Mandala de Pedra” foi recebida como doação do Instituto Fetzer (Michigan, EUA) e faz parte da instalação “No reino do amor e do perdão: a linguagem das pedras”, que a artista projetou e realizou especialmente para a mostra organizada no Palazzo del Monte Frumentario, em 2012, como parte do A Global Gathering, evento realizado pelo instituto em Assis.

Disposta no chão, a “Mandala de Pedra” parece um intrumento de navegação da Terra dentro de nosso sistema solar, orientada pelo átomo do quartzo (representado por uma estrela de seis pontas), como um padrão geométrico que nos integra com o universo. Construída de pedra calcária rosa e branca retiradas do Monte Subásio, em Assis, tem em seu centro uma meia esfera azul de sodalita brasileira, um símbolo da Terra. Sacralidade na geometria, sacralidade em aprender com a pedra que cada um é parte do todo.

“No reino do amor e do perdão: a linguagem das pedras” dá seguimento aos importantes trabalhos anteriores que Denise Milan já disponibilizou pelo mundo. Também neste, ela faz uso de seu meio de expressão preferido: “Pedras em estado natural, que não são esculpidas nem buriladas, mas talhadas para remeter à condição humana em sua complexa natureza. A sólida matéria mineral é retirada da natureza para exibir sua energia em sintaxes densamente simbólicas”, explica a crítica de arte Sonia Régis*.

Com muitos anos de convivência com as pedras, Denise Milan evidencia nesta obra porque escolheu esta matéria para suportar e encarnar seu pensamento: “As pedras acatam e sustentam de modo pertinente as metáforas que se associam ao destino humano. Um destino de contínua superação, além do mero exercício da sobrevivência, de sentido espiritual, que a arte representa de modo contundente”, continua Sonia.

Ainda segundo a crítica de arte, “ao idear um projeto com o particular propósito de ser instalado em Assis, lugar fortemente demarcado pelas revelações de duas grandes inteligências sensíveis, São Francisco e Giotto, Denise Milan aliou ao seu corajoso poder criador uma exímia dose de compreensão da história humana e sua correlação com a arte. Conseguiu conceber uma composição com o intuito simbólico de religar a tradição à atualidade”.

* As citações de Sonia Régis foram extraídas do artigo ‘O horizonte na arte’, Revista Ângulo n. 133.

Sobre Denise Milan
Nascida em São Paulo, Denise Milan exerce seu trabalho artístico em áreas como fotocolagem, escultura, e perfomance, usando a pedra como eixo criativo. Expôs suas obras em diversas instituições do Brasil, Europa, EUA e Ásia. Ativista e líder do movimento pela Arte Pública. Possui instalações permanentes em locais como Vale do Anhangabaú e Jardim das Esculturas do MAM (São Paulo), e Chicago Museum Campus. Criou e dirigiu a Ópera das Pedras e o projeto de arte-educação Espetáculo da Terra, desenvolvido em comunidades da periferia, abordando a integração do homem com sua cidade e com a Terra. Autora de Cadumbra, livro com metapoemas de Haroldo de Campos, e co-organizadora de Gemas da Terra – Imaginação, estética e hospitalidade, entre outros. www.denisemilanstudio.com

Assessoria de Imprensa
Helena Castello Branco
Comunicação & Cultura